quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Rotary Club busca tecnologias da Embrapa para preservar meio ambiente, em Ribeirão Bonito (SP)

Foto divulgação - Rancho Bequinha
A preocupação com o meio ambiente está mobilizando o Rotary Club de Ribeirão Bonito – município com cerca de 12 mil habitantes na região Central do Estado de São Paulo – para uma atividade inédita. No dia 19 de setembro, em comemoração ao “Rotary Day”, vai ser realizado um Dia de Campo, em parceria com a Embrapa Instrumentação (São Carlos – SP), para a instalação de uma unidade demonstrativa da Fossa Séptica Biodigestora.
A tecnologia já conta com mais de seis mil unidades instaladas pelo Brasil, desde 2001, com impactos econômicos, sociais e, principalmente, ambientais, ao deixar de contaminar o lençol freático com o esgoto humano.
Prioridade para a água
De acordo com o advogado Fabio Rohrer Zeraik, presidente do Rotary Club de Ribeirão Bonito, “uma das seis áreas de enfoque que nosso Presidente do Rotary Internacional, Gary C. K. Huang  e nossa Governadora Distrital Maria Augusta Freitas Carvalho, solicitam atenção dos mais de 1.206.618 rotarianos no mundo - sendo mais de 55 mil brasileiros, divididos em 38 Distritos e 2.352 Clubes - é a denominada Recursos Hídricos e Saneamento”.
         Zeraik destaca que “neste ano Rotário 2014-15, chamado de Ano Luz, pretendemos priorizar a proteção ao meio ambiente, razão pela qual procuramos a parceria da Embrapa para que consigamos divulgar melhor e, em especial, junto às áreas rurais de nosso município, o que é possível fazer para se evitar a contaminação de nosso lençol freático, aliado à solução de baixo custo que a Fossa Séptica Biodigestora proporciona, além de gerar produto que diminuirá as despesas dos produtores com adubação do solo”.
         O presidente do Rotary Club de Ribeirão Bonito acrescenta que “a instalação do Jardim Filtrante também tem o mesmo enfoque, ou seja, proteger os Recursos Hídricos e, do Clorador Embrapa, além deste objetivo, ainda se encaixa em outra área de enfoque rotária, Prevenção e Tratamento de Doenças, evitando o consumo de águas possivelmente contaminadas, bem como a proliferação de doenças (hepatite, diarréia, tifo e giardíase)”.
“De nada adiantaria apenas um proprietário rural dispender de valores necessários para a instalação dos três sistemas desenvolvidos pela Embrapa se não conseguir multiplicar a informação, ao menos aos seus vizinhos e até mesmo a outros moradores da zona rural de municípios vizinhos, os quais consomem água do mesmo lençol e podem evitar a contaminação deste se tiverem mais informações. Assim, pensamos em realizar o Dia de Campo para aproveitar a oportunidade da instalação na centenária Fazenda São José – Lote Sede, a qual está sendo reformada, já tendo adequado os encanamentos para utilização dos sistemas mencionados (águas de banho e pias separadas das águas do vaso sanitário)”.
Economia para a sociedade
Os participantes do dia de campo terão a oportunidade de ver uma palestra com o pesquisador Wilson Tadeu Lopes da Silva, da Embrapa Instrumentação (São Carlos – SP), unidade responsável pelo desenvolvimento da tecnologia, sobre os problemas oriundos de fossas rudimentares – as chamadas fossas negras -, as consequências para a saúde e os benefícios proporcionados da Fossa Séptica Biodigestora.
Segundo estudo realizado pela pesquisadora da Embrapa Instrumentação, Cinthia Cabral da Costa e pelo professor Joaquim José Martins Guilhoto, da USP, cada R$1,00 investido na instalação da Fossa Séptica Biodigestora, traz como retorno à sociedade um valor aproximado de R$4,60. Isto se deve a vários fatores como redução da demanda pelo sistema público de saúde, diminuição dos dias de trabalho perdidos por afastamento por saúde, maior produtividade agrícola, aumento da renda do produtor, entre outros.
A montagem do sistema
A montagem de um conjunto básico da tecnologia, projetado para uma residência com cinco moradores, é feita com 3 caixas d´água de 1000L (fibrocimento, fibra de vidro, alvenaria, ou outro material que não deforme), tubos, conexões, válvulas e registros. A tubulação do vaso sanitário é desviada para a Fossa Séptica Biodigestora, onde o esgoto doméstico, com o auxílio de um pouco de esterco bovino fresco, é tratado e transformado em adubo orgânico pelo processo de biodigestão anaeróbia.
As caixas devem ficar enterradas no solo para que o sistema tenha um isolamento térmico e, assim, não ocorram grandes variações de temperatura. A quantidade de caixas deve aumentar proporcionalmente ao número de pessoas na família. O custo do material muda conforme a região do Brasil e costuma variar entre R$1.200,00 e R$1.600,00.

Edilson Fragalle, Jornalista (MTb 21.837/SP)
Embrapa Instrumentação

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

25 curiosidades sobre eleições e voto no Brasil

De dois em dois anos, saímos de casa com o objetivo de votar em candidatos municipais (prefeitos e vereadores), estaduais (deputados estaduais e governadores) ou federais (deputados federais, senadores e presidente da República).
democracia plena é, hoje, um direito do cidadão brasileiro. Mas nem sempre foi assim. Para saber como se deu a evolução (ou não) do voto no país, conheça 25 curiosidades sobre o voto no Brasil. Esta lista foi extraída e adaptada da Câmara dos Deputados.
Voto Censitário
- A  primeira votação na terra que ficaria conhecida como Brasil teve dia, mês e ano. No dia 23 de janeiro de 1532, os moradores da primeira vila fundada na colônia portuguesa – São Vicente, em São Paulo – foram às urnas para eleger o Conselho Municipal.
- A votação foi indireta e, durante muito tempo, ficou restrita aos municípios. O povo elegeu seis representantes, que, em seguida, escolheu os oficiais do conselho. Era proibida a presença de autoridades do Reino nos locais de votação, para evitar que os eleitores fossem intimidados.
- Somente em 1821, as pessoas deixaram de votar apenas em âmbito municipal. Na falta de uma lei eleitoral nacional, foram observados os dispositivos da Constituição Espanhola para eleger 72 representantes junto à corte portuguesa.
- Com a independência do Brasil, em 1822, foi elaborada a primeira legislação eleitoral brasileira, por ordem de D. Pedro I. Essa lei seria utilizada na eleição da Assembleia Geral Constituinte, de 1824. Neste período, os partidos políticos não existiam e o voto não era secreto.
- O voto, no período imperial brasileiro, era chamado de voto censitário, pois estava restrito a uma parcela da população de alta renda. Para votar ou se candidatar a uma vaga de deputado, o eleitor deveria ter uma grande quantidade de dinheiro, ou sacos de mandioca (uma das medidas de riqueza na época).
Voto de Cabresto
- As fraudes eleitorais eram frequentes. Havia, por exemplo, o voto por procuração, no qual o eleitor transferia seu direito de voto para outra pessoa. Não raro as votações contabilizavam nomes de pessoas mortas, crianças e moradores de outros municípios. Em 1842, este tipo de voto foi proibido.
- Até então, o eleitor era reconhecido por testemunhas, sem qualquer documentação. O título de eleitor foi instituído somente em 1881, por meio da chamada Lei Saraiva. Mas o novo documento não resolveu o problema das fraudes, uma vez que o título não possuía a foto do eleitor.
- Após a Proclamação da República, em 1889, o voto ainda não era direito de todos. Menores de 21 anos,mulheres, analfabetos, mendigos, soldados rasos, indígenas e integrantes do clero estavam impedidos de votar.
- O voto direto para presidente e vice-presidente apareceu pela primeira vez na Constituição Republicana de 1891. Prudente de Morais foi o primeiro presidente a ser eleito dessa forma.
- Durante a República Velha, que vai de 1889 a 1930, havia uma prática conhecida como voto de cabresto. Através da intimidação ou suborno, os eleitores eram forçados a votar nos candidatos dos coronéis e grandes autoridades municipais.
Voto feminino
- As fraudes ainda eram frequentes e a manipulação eleitoral gerava resultados absurdos nas urnas Em uma eleição desse período, ocorrida no Rio de Janeiro, tantos eleitores votaram duas vezes que foi preciso empossar dois governadores e duas Assembleias Legislativas.
- Uma outra prática ilegal era conhecida como eleições a bico-de-pena: um dia antes da eleição, o presidente da Mesa preenchia a ata dizendo quantas pessoas a tinham assinado, fraudando a assinatura das pessoas que compareciam.
- Com o fim da República Velha e o início da Era Vargas, em 1930, muitas coisas vão mudar em relação ao voto. Em 1932, foi instituída uma nova legislação eleitoral e as mulheres conquistaram o direito ao voto. No entanto, as mulheres só passaram a exercer plenamente este direito a partir de 1945.
- Na década de 1930, o voto passou a ser secreto, após a criação do Tribunal Superior Eleitoral e dosTribunais Regionais Eleitorais. Porém, com a instalação da ditadura do Estado Novo, em 1937, o povo ficou oito anos sem ir às urnas.
- Depois da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), com a vitória dos aliados, era grande a pressão pela volta da democracia, o que levou Vargas a permitir a reorganização partidária e a convocar eleições. Em dezembro de 1945, o general Dutra foi eleito com 54,2% dos votos.
Lei Falcão
- Até meados da década de 1950, eram utilizadas cédulas eleitorais impressas com o nome de apenas um candidato, distribuídas pelos próprios partidos. A partir de 1955, a Justiça Eleitoral encarregou-se de produzir as cédulas. E para diminuir as fraudes, começou a ser exigida a foto no título eleitoral.
- O golpe militar de 1964 impediu a manifestação mais legítima de cidadania, ao proibir o voto direto para presidente da República e representantes de outros cargos majoritários, como governador, prefeito e senador. Apenas deputados federais, estaduais e vereadores eram escolhidos pelas urnas.
- Em 1968, o presidente Costa e Silva decretou o Ato Institucional número 5, o AI-5, que deu plenos poderes ao governo. Partidos políticos foram extintos e o bipartidarismo foi adotado no país: foram criados a Arena, que reunia partidos do governo, e o MDB, que aglutinava as “oposições”.
- Para garantir vitória nas urnas, os militares criaram a sublegenda. O partido que recorria à sublegenda podia apresentar até três nomes para disputar o cargo. Os votos dos três candidatos eram somados e, se a sublegenda vencesse nas urnas, o mais votado assumia o posto, mesmo que tivesse obtido menos votos.
- Em 1974, os militares assistiram ao crescimento do MDB nas urnas. Na tentativa de calar a oposição, o governo baixou, em 1976, o decreto apelidado de Lei Falcão, que permitia apenas fotos dos candidatos e a voz de um locutor na propaganda eleitoral.
Urna Eletrônica
- Mesmo com as tentativas de calar a oposição, o MDB, em 1978, obteve uma grande vitória, recebendo 57% dos votos. Um ano depois, o governo extinguiu o bipartidarismo e o pleito de 1982 sinalizava o fim do autoritarismo.
- Em 1985, após o fim do regime militar, uma emenda constitucional restabeleceu eleições diretas para a presidência e para as prefeituras das cidades. A emenda também concedeu direito de voto aos maiores de 16 anos e, pela primeira vez na história republicana, os analfabetos também passaram a votar.
- A emenda constitucional também extinguiu a fidelidade partidária e flexibilizou as exigências para o registro de novos partidos, o que permitiu a legalização do PCdoB e do PCB.
- A Constituição de 1988 estabeleceu eleições diretas com dois turnos para a presidência, os governos estaduais e as prefeituras com mais de 200 mil eleitores e prevê ainda mandato de cinco anos para presidente. Também manteve o voto facultativo (opcional) aos analfabetos e aos jovens a partir dos 16 anos.
- Após 29 anos com eleições presidenciais indiretas, somente em 1989 o brasileiro voltou a escolher pelo voto direto o presidente da República. O país consolidava de vez a democracia. A década de 1990 trouxe uma grande novidade na história do voto no Brasil: as urnas eletrônicas.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

AGENDA PAROQUIAL - RBEIRÃO BONITO -SP




AGENDA DA PARÓQUIA: DE 15 A 21 DE SETEMBRO DE 2014

DIA 15 DE SETEMBRO – SEGUNDA-FEIRA
NOSSA SENHORA DAS DORES
7 horas – Na Matriz – Missa
19 horas – na Matriz – Confissões dos Crismandos : Turmas da Célia, Nesusa e Floriza
DIA 16 DE SETEMBRO – TERÇA FEIRA
15 horas – Missa no Asilo
19 horas – Confissões dos Crismandos nas Malvinas
DIA 17 DE SETEMBRO – QUARTA-FEIRA
19 horas – Missa na Matriz
20 horas – No Salão Paroquial – Reunião da Pastoral Familiar
DIA 18 DE SETEMBRO – QUINTA-FEIRA
19 horas: Missa na Comunidade São Benedito – pela Nilséa, na casa da Marta Desan, Rua Professor Alfredo Noronha Jorge, nº 129
20 horas – Na Matriz – Confissões dos pais e padrinhos dos crismandos
DIA 19 DE SETEMBRO – SEXTA-FEIRA
15 horas – Missa na Igreja São Benedito com Terço da Divina Misericórdia
19 horas – Na Capela de Nossa Senhora Aparecida , no Morro Bom JesusMomento Mariano -  com a a Reza do Terço e Benção do Santíssimo, nas intenções de D. Paulo Sérgio, pelo seu Jubileu de Prata Episcopal ( 25 anos de Bispo na próxima semana – dia 24 de setembro )
DIA 20 DE SETEMBRO – SÁBADO
 9 horas – Confissões na Matriz
19h30 – Missa em Guarapiranga
DIA 21 DE SETEMBRO – 25º DOMINGO DO TEMPO COMUM – DIA DA ÁRVORE
Atenção para os horários de Missas neste domingo :
7h30 – Missa no Centenário
10 horas – Missa do Crisma na Matriz – Nesta Missa, a ser celebrada por D. Paulo Sérgio, nosso Bispo Diocesano, 70 jovens receberão o Sacramento do Crisma
17 horas – Missa nas Malvinas / 19 horas – Missa na Matriz
Outros recados:
Dia 28 de Setembro -  Celebração do Batismo
Dia 28 de Setembro, último domingo deste Mês, Curso de Noivos / Curso para Casamento no Salão Paroquial.
Quem pretende se casar na Igreja deve participar do Curso de Noivos.
Dia 21 de Dezembro haverá a celebração gratuita de casamentos na Igreja. Os interessados devem participar deste curso.
Quem pretende se casar no final deste ano ou início do próximo anotambém deverá participar do curso neste próximo dia 28 de Setembro.
O próximo Curso será dia em Março de 2015.
ATENÇÃO ! Missa “Mãos ensanguentadas de Jesus” com a equipe da TV século XXI de campinas em Ribeirão Bonito . Será dia 27 de Setembro – Sábado às 19 horas na Matriz.

sábado, 9 de agosto de 2014

Velhos tempos - 1972

Vejam a foto abaixo:
Ano 1972 - Juventude de Ribeirão Bonito aliada ao grande mestre Paris Mucillo.

Desde sempre a arte como grande aliada da formação educacional dos jovens.

Analisando essa foto, mesmo que com pouca qualidade podemos observar que todos que aí estão participam de uma vida social responsável e saudável.

Relembremos as apresentações musicais, as viagens de kombi por toda a região.

Um grande exemplo para os jovens de hoje.
Se você está nesta foto deixe seu comentário.

clique na imagem

terça-feira, 8 de julho de 2014

Serviço de telefonia pode ser cancelado automaticamente a partir desta terça

A partir desta terça-feira, 8, o consumidor poderá cancelar automaticamente serviços de telefonia fixa, móvel, TV por assinatura e internet, sem falar com nenhum atendente. Esse é um dos benefícios do novo regulamento da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que entra em vigor.
A dificuldade para encerrar contratos com empresas de telecomunicações era uma das principais reclamações que os clientes faziam à central de atendimento da Anatel. Agora, ao telefonar para o call center das empresas, o cancelamento será uma das opções a serem digitadas no menu principal. Na internet, o procedimento será semelhante. Bastará se identificar por meio de um cadastro com nome de usuário e senha para solicitar a interrupção do serviço.
Já no momento do pedido, o usuário será informado se deverá pagar multa ou fatura com valor proporcional aos dias que o serviço foi prestado. A operadora terá dois dias para entrar em contato e tentar convencê-lo a manter o serviço.
O regulamento estabelece também normas mais rígidas sobre a validade dos créditos dos celulares pré-pagos. A partir do dia 8, qualquer crédito adquirido terá validade de, no mínimo, 30 dias. Nas lojas próprias e pontos de venda, exceto bancas de jornal, será obrigatório ofertar crédito com validade de 90 e 180 dias.
Retorno. As operadoras serão obrigadas a retornar a ligação feita ao call center caso ela caia. O retorno será automático. O cliente antigo também passa a ter direito às mesmas promoções que são ofertadas ao novo assinante. O regulamento também afirma que o período máximo para contratos de fidelização é de 12 meses.
Ao contratar um serviço por telefone, as empresas deverão passar todas as informações sobre o plano. O cliente saberá, por exemplo, se recebeu uma oferta temporária e para quanto a fatura vai subir ao término desse prazo. O consumidor deverá será informado sobre multa de rescisão, reajuste e franquia do serviço. Todas esses dados deverão ser encaminhadas por correio ou e-mail.
Se o assinante questionar o valor ou o motivo de uma cobrança, a operadora terá 30 dias para responder à reclamação.
Caso isso não seja feito, a empresa será obrigada a corrigir automaticamente o valor da fatura, se ela ainda não tiver sido paga, ou devolver o valor em dobro, caso já tenha sido feito. O cliente poderá questionar faturas emitidas nos últimos três anos.
Veja as principais mudanças:
Cancelamento automático - Ficará mais simples para o consumidor cancelar um serviço de telecomunicações. Mesmo sem falar com um atendente da operadora, ele poderá cancelar seu serviço por meio da internet ou simplesmente digitando uma opção no menu na central de atendimento telefônico da prestadora. O cancelamento automático deverá ser processado pela operadora em, no máximo, dois dias úteis. O cancelamento também pode ser efetuado por meio de atendente, se o cliente assim desejar, e nesse caso se dá no momento da solicitação.
Call center - se ligação cair, a operadora deve retornar para o consumidor. Essa conversa deve ser gravada, a exemplo dos demais diálogos entre a central de atendimento da prestadora e o usuário, e deve ser armazenada por seis meses. O consumidor tem direito a cópia dessas gravações.
Facilidade para contestar cobranças - sempre que o consumidor questionar o valor ou o motivo de uma cobrança, a empresa terá 30 dias para lhe dar uma resposta. Se não responder neste prazo, a prestadora deve automaticamente corrigir a fatura (caso ela ainda não tenha sido paga) ou devolver em dobro o valor questionado (caso a fatura já tenha sido paga). O consumidor pode questionar faturas com até três anos de emissão.
Validade mínima de 30 dias para crédito de celular pré-pago - todas as recargas de telefonia celular na modalidade de pré-pago terão validade mínima de 30 dias. Atualmente, são oferecidos créditos com períodos de validade inferior, o que confunde o consumidor. As operadoras deverão ainda oferecer duas outras opções de prazo de validade de créditos, de 90 e 180 dias. Estas opções devem estar disponíveis tanto nas lojas próprias como em estabelecimentos que estão eletronicamente ligados à rede da operadora (supermercados, por exemplo). O usuário também deverá ser avisado pela prestadora sempre que seus créditos estiverem na iminência de expirar. Os pré-pagos representam 78% da base de acessos móveis do País.
Promoções passam a valer para novos e antigos assinantes - atualmente, muitas operadoras fazem ofertas promocionais (com preços mais baixos, ou mesmo com algumas gratuidades) para captar novos assinantes, mas não oferecem as mesmas condições para aqueles que já assinam os seus serviços. Com o novo regulamento, qualquer um - assinante ou não - tem direito a aderir a qualquer promoção que for anunciada pela operadora, na área geográfica da oferta. Caso já seja cliente, o interessado em mudar de plano precisa ficar atento sobre eventual multa decorrente da fidelização do seu plano atual.
Mais transparência na oferta dos serviços - antes de formalizar a contratação de qualquer serviço, as operadoras deverão apresentar ao potencial cliente, de forma clara e organizada, um sumário com as informações sobre a oferta. As empresas devem informar, por exemplo, se o valor inicial é ou não uma promoção - e, caso seja promoção, até quando ela vale e qual será o valor do serviço quando ela terminar. Também devem deixar claros, entre outros pontos, os seguintes: quanto tempo demora até a instalação do serviço; o que está incluído nas franquias e o que está fora delas, e; quais velocidades mínima e média garantidas para conexão, no caso de internet.
Fonte: MSN - Estadão

terça-feira, 27 de maio de 2014

ESPAÇO FOTOGRAFIA

    Você sabe onde é essa foto?

REMÉDIO QUE ELIMINA O AÇÚCAR PELA URINA É NOVA APOSTA PARA COMBATER O DIABETES


Foto: ThinkstockEntre os lançamentos apresentados em fórum há medidor que “conversa” com Iphone e Ipod.
Qualquer pessoa que tem uma doença crônica sonha um dia ouvir a notícia de que pesquisadores descobriram a cura para o seu problema. No caso do diabetes, essa realidade ainda está distante, mas enquanto não chega a esperança do paciente se renova cada vez que a indústria farmacêutica lança produtos capazes de facilitar o tratamento e melhorar a qualidade de vida. No último Fórum Internacional de Diabetes, realizado recentemente pela SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes) em parceria com a IDF (Federação Internacional de Diabetes) e a Associação Latino-Americana de Diabetes, em Foz do Iguaçu, foram apresentados medicamentos e tecnologias que prometem controlar a glicemia de forma mais eficaz e com menos efeitos colaterais.
Entre as novidades estão medicamentos que estimulam a perda de açúcar pela urina, insulina com efeito de mais de 40 horas, remédio que alia controle glicêmico com redução de apetite, bomba de insulina inteligente que para de funcionar em caso de hipoglicemia e medidor de glicemia que “conversa” com Iphone e Ipod Touch e envia dados do paciente para o e-mail do médico.
Para o endocrinologista Walter Minicucci, presidente da SBD, “é inegável que os lançamentos deste setor contribuem para melhorar o controle da glicemia, mas é preciso saber usá-los”.
— Não adianta o melhor remédio do mundo se a pessoa não sabe usar o recurso do jeito correto. Por isso, reforço que a educação em diabetes é fundamental. Além disso, não basta só medicamento para tratar a doença. Exercício físico, alimentação balanceada e acompanhamento médico são primordiais para o bom controle da glicemia e a prevenção de complicações.
O diabetes atinge mais de 383 milhões de pessoas no mundo e até 2035 a previsão é que esse número chegue a 592 milhões. O Brasil ocupa a 4ª posição do ranking, com 11,9 milhões de diabéticos, perdendo apenas para China, Índia e Estados Unidos, segundo o mais recente relatório divulgado no ano passado pela IDF.
Para tratar o diabetes tipo 2, que representa 90% dos casos da doença entre os brasileiros, a indústria farmacêutica Sanofi-Aventis lançou o Lyxumia (lixisenatida). O medicamento promete aumentar o tempo de esvaziamento gástrico, ou seja, mantém a comida por mais tempo no estômago, conforme explica o endocrinologista João Eduardo Salles, professor titular de endocrinologia da Santa Casa de São Paulo e diretor da SBD.
— O medicamento age de forma semelhante a uma substância natural do organismo chamada GLP-1, que está associada à produção de insulina. Quanto mais tempo a comida fica no estômago, mais lenta é a elevação da glicemia. Além disso, por conta desse mecanismo o paciente ainda se beneficia com a redução do apetite e do peso.
O medicamento já foi aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), mas só deve chegar ao mercado no segundo semestre deste ano. Outra novidade para os diabéticos tipo 2 é o Forxiga (dapagliflozina) — remédio que atua no rim e estimula a perda de açúcar e sódio pela urina e, consequentemente, reduz o peso e a pressão arterial.
Segundo o laboratório AstraZeneca, que produz o medicamento, o Forxiga pode ser usado em qualquer fase da doença como monoterapia ou combinado com a insulina. O medicamento é de uso oral e deve ser administrado uma vez ao dia. Já disponível no mercado brasileiro, uma caixa com 30 comprimidos custa em torno de R$ 130.
Com tantas classes de medicamentos, o endocrinologista Luiz Turatti, vice-presidente da SBD, reforça que o tratamento do diabetes deve ser individualizado e combinar mais de uma droga.
— Hoje em dia, tratar diabetes com um único remédio funciona cada vez menos. A tendência é combinar dois ou mais medicamentos e, claro, conhecer o perfil do paciente. Tratar uma pessoa de 45 anos e um idoso de 70 é completamente diferente.
Novas armas contra o diabetes tipo 1
O laboratório Novo Nordisk apresentou a primeira insulina de ação ultraprolongada com efeito de 42 horas. Chamada de tresiba, a grande vantagem do medicamento é que o paciente não precisa fazer a aplicação sempre no mesmo horário, explica a gerente médica de diabetes do laboratório, Mariana Narbot.
— A insulina garante cobertura de 24 horas de forma homogênea, causando menos hipoglicemia noturna. Apesar de agir por mais de 40 horas, a aplicação deve ser diária, com intervalo mínimo de oito horas.
A insulina foi liberada pela Anvisa em fevereiro deste ano e está em fase de aprovação de preço para a comercialização. A previsão é que ela esteja nas farmácias de todo o País no segundo semestre.
Para aqueles que usam bombas de insulina, a novidade é a chegada do sistema de infusão Paradigm VEO, da Medtronic. O diferencial é que o aparelho interrompe o fornecimento de insulina caso o paciente apresente hipoglicemia (níveis de açúcar no sangue muito baixos). A bomba já tem autorização da Anvisa para ser vendida no País.
Mesmo com tantos lançamentos, o presidente da SBD alerta que o número de portadores da doença só aumenta no Brasil e no mundo, especialmente por causa do excesso de peso, sedentarismo e má qualidade da alimentação.
— Sou fã da tecnologia e sabemos que os novos medicamentos mudam paradigmas e permitem um controle melhor, mas infelizmente não são acessíveis a todos. Para combater a doença, acredito em informação, conscientização e educação.
Turatti concorda com o colega, mas não se mostra otimista com a mudança do cenário nos próximos anos.
— Temos todas as armas para combater o diabetes, mas o governo não está preocupado com a doença. Na rede pública, as medicações são antigas, sem falar na falta de conscientização do paciente, médicos e familiares.
Salles acrescenta que não há políticas públicas efetivas para a redução da obesidade, principal causa do diabetes tipo 2, e nem ações que mostrem a importância da prevenção.
— Em um País que ainda tem dengue e doença infectocontagiosa, fica difícil combater o diabetes, que é uma doença silenciosa e traiçoeira. É preciso tirar da cabeça da população que só é diabético quem come doce.
Medidor de glicemia que “conversa” com o Iphone
O tratamento do diabetes exige a constante monitorização da glicemia — aquela picadinha diária no dedo que fornece uma gota de sangue para o paciente medir a quantidade de glicose naquele momento. A novidade neste setor são dois monitores fabricados pela Sanofi-Aventis: IBGStar™ (foto acima) e BG Star. O primeiro lembra um pen drive e é compatível com o iPhone e o iPod Touch, ou seja, o paciente mede a glicemia e compartilha os dados com o médico via e-mail. Já o BG Star é um aparelho comum, igual aos já disponíveis no mercado brasileiro.
Segundo o laboratório, ambos devem chegar às prateleiras das farmácias entre junho e julho deste ano. O IBGStar será comercializado por cerca de R$ 250 e o BG Star custará bem menos, R$ 80.
Fonte: R7 Notícias